quarta-feira, 27 de junho de 2007

Beirada de escada

bondinhos e transeuntes
de perdição
perdida,
foi quando te encontrei
foi de render
era amor pra bordar
pintei

lembraças estranhamente lembradas: aula
olha... eu não acho que não daria certo nós dois... você é comunista! e também acho esse seu papo muito canastrão.
tudo bem, tudo bem... eu entendo, você tem razão. mas será que eu não podia só transar com você? é só sexo. só quero comer você. juro! é verdade!

beirada de escada
e fiquei sentada na escadaria, tentando barrar o vento com os braços. o sol ultimamente têm se posto muito rápido e começa a ficar frio pacas. eu nem trouxe um casaco! essa vontade estranha de sair correndo pra casa não é uma vontade de verdade de ir pra casa, é uma necessidade de encontrar você em algum lugar, não sei.. eu tinha dois olhos de onde saía muita água. mas por que você quer isso? por que? porque eu preciso beijar você, porque eu assistia novelas demais quando tinha doze anos e ficava sonhando de dia, de noite - até de tarde! - com o dia em que eu ia beijar, em que algum menino ia me beijar na boca. sabia que só beijei na boca com... quantos anos eu tinha mesmo? acho que com quatorze anos! o menino disse - bom, ele era já um homem, não um menino - "eu queria mesmo era te dar um beijo", pensei num tá bom, não estou fazendo nada melhor mesmo, já passei da idade, preciso beijar. beijei. mas não foi igual na novela, eu detestei. ainda estou esperando ficar como o beijo da novela; acho que quando eu te encontrar vou ficar querendo que você me beije como nos beijos da novela. escrevi tudo isso barrando o vento com o braço pra folha não voar. atrás tinha um poema do Gregório de Matos: nasce o sol e não dura mais que um dia. acaso. e fiquei com medo que você se entristecesse ao ler... mas é que foi a folha que eu tinha. o sol tava amarelo fraco no chão e ventava. meus dedos iam ficando roxos embaixo das unhas. eu tinha esquecido o casaco. fiquei com frio na escadaria e de camiseta verde.

7 comentários:

Osc@r Luiz disse...

Nossa!
Que blog incrível você tem!
Se meu tempo não fosse tão escasso agora, eu mergulharia de cabeça nele!
Prometo voltar com calma pra fazer isso!
Um beijo!

Fabricio Dolci disse...

Parece que o Osc@r Luiz tirou as palavras da minha boca...rsssss

Adorei seu blog, vi seu comentário no blog van filosofia e vim conferir...

Dei uma geralzona, mas bem geral mesmo, nem pude ler nada agora, mas vou te linkar no meu blog para retornar aqui quando estiver em casa sossegado!!!

Auf wiedersehen...

Isabella Kantek disse...

Pri,

você sabe que te faço uma visitinha diária. Sem café, nem chá porque quero ler naturellement.
Você anda muito exibida com as suas fotos, viu! =)
Beijo para lustrar eguinho porque você sabe. =*

Carola Richardson disse...

Nossa, minha amiga está empolgada mesmo.
Os textos continuam maravilhosos. Não consegui ler todos - desde onde eu parei, mas li alguns com mais atenção e adorei.

Uma resposta pra mim ainda existe em sua pessoa?

Osc@r Luiz disse...

Agora quem tirou as palavras da minha boca foi o Fabricio Dolci...
Vou linkar você aos meus blogs pra nunca mais perder esse caminho, se me permitir, é claro!
Voltei pra agradecer a visita, e o comentário e dizer que tenho outro blog, que pelo seu estilo de postagem, talvez agrade um pouquinho mais.
Não vai ser difícil encontrá-lo se se interessar.
Consegui degustar um pouquinho, bem pouquinho (putz! esse comment tá ficando muito cheio de "pouquinhos" saco!) e estou cada vez mais extasiado.
Um beijo!

Van disse...

Querida.....
Você tem o dom mesmo, né?
Mantenho: O teu é melhor do que o meu!
Beijuca

Van disse...

A propósito....
Beijos de novela só existem em...... novelas!
Eu ainda busco o meu!
Ainda não o tive.
Ainda não encontrei.
E se o comentário do Osc@r
está cheio de "pouquinhos",
o meu está transbordando de
"Ainda-não" e desconfio que
caminha para o "Nunca".

Fico te devendo a 'singeleza' que busca.

E esse sentimento acaba de me inspirar um próximo post.
(em estado bruto de criação)

Beijuca

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...