sábado, 14 de julho de 2007

As verdades sóbrias de quem só quer beber

coisas que eu escrevi em 10 de agosto de 2004
ficava imaginando, nesses dias de agosto de 2004 (enquanto queria a camisa i'm a bookworm do belle&sebastian) os títulos e letras de música que eu queria ouvir. o nome do album seria "some tragedy" e essa ia ser a música "some tragedy". numa outra oportunidade, faço a postagem com as faixas imaginárias dessa banda imaginária ... esquizofrenias ridículas.

I was hearing my friend on that new street
Things becoming bad, things becoming bad
She told me about the conversation that she had with him

Things becoming bad, things becoming bad

The problem was not him but her talent to be a hunter

It`s some modern problem with the relationships

Things wasn`t not so bad


I remember my parents in the room
Lovely words before the kids

Now things becoming bad, things becoming bad

He will find another girl to love but not me

She told me `bout the kiss and it gets me a bit excited

Things becoming bad, things becoming bad

I need some tragedy to my existence
But maybe some destruction

I need some tragedy to my mind

But maybe it's coming so fast

I need some love till the end of my life
(
maybe it's coming so fast)
I need you, oh I need you
That's what she told to her new boyfriend


fabrício
Você é um esquilo!

as verdades sóbrias de quem só quer beber
A verdade completa é que não gosto dela. Falo isso como se você não soubesse, ou como se não soubesse do risco que corro dela me ter. Mas quem bebe não quer saber disso, não sabe de políticas. Tô cagando. Nunca gostei, nunca simpatizei, nunca me identidifiquei. Dá sempre pracreditar que é recíproco, mas também pouco faz... (reticências)
Talvez você devesse saber disso, por isso estou mas.... porque vc é esse ponto de intersecção pra onde eu corro. Um ponto pra onde, sem motivo além de uma absurda dependência, eu corro.
Não gosto dela, não temos nada a ver e você sabe. Fico porque sei das coisas que são de passar. Fico porque vai passar e também você talvez passe. Sobre todas as diferenças e indiferenças, todas as impossibilidades do convivier... já disse Mario Quintana: uns passarão, outros passarinho. Eu o segundo.

3 comentários:

Ana Luiza Paes Araújo disse...

se ainda não consigo entender o lance da Jamaica, imagine este texto. Acho que estou ficando cada dia mais burra, Pris!
Ah! eu tinha escrito ontem sobre meu porre, vai lá no blog dar uma olhada. beijos

alex pinheiro disse...

Olha Priscilla, eu devo confessar que me vendo em sentimentos dos mais baratos quando bêbedo,,,
Tão gostoso falar como se estivesse sendo ouvido e ouvir como se estivesse entendendo, rs...
Adorei reprodução de embriaguês sob ótica próxima da pura filosofia,,, a filosofia boêmia!

Bjs e bem humoradas invenções!

Van disse...

Hmmm...... Eu também passarinho!
E adoro Belle&Sebastian.
Beijuca

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...