sexta-feira, 30 de março de 2007

Da espera

Então ficou ali sentada, com a cara de espanto como se houvessem lhe dito a maior barbaridade, o que de mais chocante já ouvira na vida. Decidiu falar qualquer coisa mas desistiu assim que a primeira letra, da primeira palavra, desapareceu de sua mente voando com aquelas asas imensas que ela conhecia. O que ele queria afinal? Que ela se ajoelhasse, que chorasse, que corresse pra casa da mãe? Ele era quem deveria fazer alguma coisa que... o telefone tocou duas vezes seguidas - o que foi estranho - e ele correu para atender.
Ali sentada no chão da sala, quis vomitar, mas se limitou a cair pro lado como um saco cheio de compras. Ele queria. Ele queria. Ele queria...
O que diabos uma pessoa fazia quando, depois de dez anos esperando feito uma estúpida, descobria que amava somente na medida dos indiferentes e que só o que queria o tempo inteiro era uma cama sem os estrados quebrados?
Ele voltou, daí disse que era da farmácia e que o analgésico havia acabado. Ela suspirou e pensou que, se não fizessem amor naquele exato instante, comeria o sinteco. Na verdade comeria o sinteco desde a tarde em que, esperando no museu, o viu tomando um café e resolvera olhar pra sua testa como se nunca a tivesse visto.
Eram um acontecimento axiomático, quem se importava com analgésicos? Sabia agora como vivia a última ararinha azul recolhida ao cativeiro pela salvação da espécie.

Sem título2
Tira a cara de estupidez
Tira teu tédio
Tira a culpa do casado
Tira
Tira os olhos do vizinho
Tira a chave debaixo do meu tapete
Tira meu medo
Tira erro
Tira as novas concepções de dor
Tira as fitas do meu cabelo
Tira aquela música
Tira de ouvido
Tira um desajuízo destro
Tira um instante
Tira núpcia
Tira volúpia
Tira meu afeto casto
Tira meu afago
Tira meus gemidos
Tira meus pais de casa
Tira minha calcinha

4 comentários:

Feliz disse...

FODA! amei o conto! o poema eu já conhecia!

beijos!

Carola Richardson disse...

Hehehehe. ah o grande talento da Priss ainda existe....... amei muito o conto e o poema. vc escreve como ninguem menina.
beijos.

Deco disse...

D++++++++
adorei muito criativo
tem um suspense legal
e ao mesmo tempo me deixou sem entender nada !!! mas isso eh bom.
Pois dah curiosidade pra continuar lendo !!! se naum houver curiosidade naum ha leitura !!!
Beijoooooooo

davi disse...

Tirooo tiroooooo tirooo..depois dessa tiro o chapéu para vc minha amiga excelente!!
parabéns

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...