segunda-feira, 28 de abril de 2008

Léxico

léxico
do Gr. léxicon, relativo às palavras
s. m.,
dicionário de línguas clássicas antigas;
dicionário abreviado;
conjunto dos vocábulos de uma língua;
dicionário dos vocábulos usados num domínio especializado (ciência, técnica).

então... as minhas palavras precisam dumas suas pra soarem um pouco mais que sempre disseram

(com tanto, já desentendem) e precisam reverberar no que você me permite, no que me exige. e se não no corpo, aonde? sinto no corpo, sinto e espero a dor, então preciso das palavras denotadas. você as diz.
queria completar essas frases que são bem simples (imaginei bem simples) foi assim que me esqueci do...
umas tantas vezes fiz só silêncio e você perguntou: pensando em que? perco a expressão em minutos-litros quando te amo e não relembro. uns diálogos massivos com teu olho, e outro olho que ficam olhando em cima de mim. já me vi lá: lugar verde, os cabelos espalhando, uns modos de perdição brutal

sua metalíngua na minha boca.
emudeço

8 comentários:

Grogal disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Prill disse...

comentário apagado. que era spam...

Ricardo Rayol disse...

as vezes preciso ler, reler e recorrer para compreender.

priscilla disse...

e não me consa de ficar orgulhosa por você insistir...

priscilla disse...

não me canso* ;p

Sandra Leite disse...

Prill

Não sei pq, mas ao contrário do mito RRayol meu tradicional "Hã?" encontrou em silêncio. Sabe lá pq ...

beijos

crissimon disse...

Fico impressionada com a tua capacidade em ordenar e desordenar palavras. Alterar sentidos e deixá-los no ar. Mesmo. Para mim, é um desafio. Gosto disso.

: )
Beijos

priscilla disse...

to Sandra: você acredita que nesse mesmo dia chamei o Rayol de lenda?? e antes de ter visto seu comentário. the blogger man, the legend. o homem e o mito.

rayol: bem.. então devo dizer algo? sempre fico em dúvida quando vocês dizem que o texto é perdido demais...

gosto da teoria de que a literatura precisa ser, não significar. mas isso não me tira uma certa agonia de que, não significando, eu não esteja sendo nada - ou fazendo ser.
o texto é sobre a falta de palavras, de vocabulário diante de alguém que parece ser a materialização de centenas de mensagens que queríamos transmitir. é a falta de descrição do que se sente, a desnecessidade de dizer. e então? que acha? acha que dá pra encontrar isso alí?

to cris: tua visita é honra pra cacete, moça. posso extender à você a pergunta daí de cima. even to Sandra too... posso?
vou mandar pra vocês isso por email.

muito obrigada pelos comentários. muito obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...