domingo, 13 de junho de 2010

Sendo a anti-Mulher Perdigueira

12/06/2010
Oi Pri
Realmente, não foi nem um pouco fácil falar com ele. Ele ficou P. da vida comigo, disse que eu achava que ele era um vagabundo e um sanguessuga! Eu fiquei me sentindo muito mal, porque apesar de tudo ele sempre foi um amor comigo. Mas no final das contas, ele prometeu pensar na vida dele e tomar uma decisão. Agora é esperar para ver.
Valeu pela ajuda, vc é muito fofinha e carinhosa!
Bjos

13/06/10
Minha querida, estou pensando aqui agora depois duma briga que tive em pleno dia dos namorados. Não, não foi uma briga, foi eu ter acordado carinhosa e disposta, com planos de um dia dedicado e delicado. Fui frustrada do começo ao fim. Outro dia chorei loucamente porque ele saiu sem me dar um beijinho nem dizer tchau à porta. Penso, há quantas semanas estou correndo atrás e sendo rejeitada sistematicamente.

Então fui e falei. Veja, eu não sou tão incrível quanto gosto de fazer vocês pensarem, não sou. Meu negócio é ser qualquer uma, sabe, uma mulher que lava à louça? Eu queria que ele tivesse catado uma flor na vizinha e colocado no meu cabelo recem escovado e pranchado.
Ele tem estado cansado. Eu disse como me sentia e ele ficou p. da vida comigo, disse que eu estava pensando que era fácil aguentar o cansaço e tanto trabalho como ele estava aguentando. Eu fiquei me sentindo muito mal porque, apesar de tudo, ele sempre foi um amor comigo.

Homens - e quando digo homens digo o homem médio, o homem da vida real consagrado pelo ocidente cristão-judaico-candomblecista - tem esse poder, esse enorme talento e poder de desvirtuar a verdade. E é algo que fala fundo e alinhado com o nosso catolicismo de ver delícias e mais delícias na culpa. Aceitamos a culpa, despercebemos o que pra gente estava claro como a luz do sol: quem está ferida aqui é ela e pelo motivo tal e tal, não vamos ficar concorrendo em quem tá com o joelho mais ralado.

Não sei o que dizer sobre o seu caso, nem sobre o meu. Penso que eles aprendem a fazer isso na escola. O Rafael diz que é por isso que os homens preferem as Mulheres Perdigueiras do Carpinejar.
Concluí que a mulher só pode amar se tiver um revólver.


Espero que as coisas realmente melhorem por aí, que seu rapaz realmente repense e se regenere. E que você permaneça firme da verdade que está posta: é um sanguessuga. Eu que te agradeço o carinho e a fofura que sempre tem tido comigo.

Beijo beijo
Pri


Mulher Perdigueira é o último lindo livro de Fabrício Carinejar

3 comentários:

elcerdo disse...

OLa, tu deixou um amensagem no meu twitter e fiquei meio perdido.

elcerdo disse...

Sou muito lesado né, não me lembrava do que tinha escrito no twitter,eheheh.

ive negrini disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...