quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

entrepausa:


(escrito sob a morte de Thiago)


Assoviando a meio palmo da janela, a gente nunca sabe o que vai encontrar quando, depois de fazer o vapor, passar o dedo. Não sabe ou se sabe que os carros passam sempre diferentes, modelos, na rua? E eu gosto disso, cê gosta? Quando eu passo o dedo no embaçado; quando sussurro é isso, é vidro e vidro tem umas coisas...

de quebra.


Doutro lado (que vontade de escrever “do outro lodo”) outro parco, outro importe e aportes novos, diferentes dos que nunca aconteceram, mas que vão se desmanchar como tudo – não quero ver. (hot kiss on cold window), melhor vem ser o ar de garganta.

Assoviando a meio palmo da janela, eu sei muita música boa e inventada (boa), ouço três mil diferentes trinados, tudo delirado, nada acontecido. Eu fui ter amigos bem mais muito tarde, eu sentava embaixo da árvore e nunca houvia ninguém lá. E nem mesmo aqui esperando a hora dar (je ne regrette rien) recordo do que é que ficava pensando quando tava tão sozinho como os últimos desejos dum pão dormido. Esqueço dessas memórias como cresci quando nem tinha nascido. Reminisço apenas ter estado.



--
img. par Luana Silense

7 comentários:

Ricardo Rayol disse...

eu gosto de contemplar a vida pelo embaçado risco do vapor na janela.

Isabella Kantek disse...

é vidro e vidro tem umas coisas...

Juliana Stanzani. disse...

É daquilo de dar beijo molhado recordar o beijo
não lembrar do tato
da moça, qué fruto
deu numárvore
caiu de madura,
antes que atingisse o chão
virou beija-flor
voou pra cá
só pra beijar
me deu um beijipartiu.

Thiago disse...

nossas semelhanças nos tornam quase a mesma pessoa.

a diferença é que você é bonita e escreve lindamente.

e eu... eu to atrás da janela embaçada.

=*

Isabella Kantek disse...

oi moça . . .

belle disse...

"Assoviando a meio palmo da janela, a gente nunca sabe o que vai encontrar quando, depois de fazer o vapor, passar o dedo."

perfeito...

Ana Paula disse...

Agora que tô ficando (mais!) velha, não rabisco o vidro embaçado... Sempre tenho dó do trabalho de quem tem que o limpar, pode? Mas vejo esse prazer no meu filho, que escreve, desenha, beija...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...