domingo, 4 de novembro de 2007

De ser-se




de-lírios-rosa-cor-dela-ranja



4 comentários:

rafael disse...

Acho que já cumpri meu papel.

Qual seria teu papel?

Na peça do palco familiar, eu sou o arranjo de plantas; um arranjo de flores artificiais cor de laranja.

Nessa peça, para mim, são as flores artificiais de cor laranja que são o centro, pois é tua cor que destoa do opaco do cenário. Devo informar que esse papel não tem fim, pois ele representa a beleza, e essa jamais se esgota, jamais tem fim, ela é sempre princípio. O sem fim é liberdade, é sempre o novo.
Troca o nome pelo teu: priscilla- de-lírios-rosas-cor-dela-ranja. Acho uma belíssima representação.

rafael disse...

(08:08am hora de dormir)

Ricardo Rayol disse...

Sper consciso e maravilhoso.

Ricardo Goothuzem disse...

Belos textos, parabéns!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...