sexta-feira, 27 de junho de 2008

Origens das Independência de 1870

para Talíria: esquerda, pero no mucho
Bom dia! Quais sao os antecedentes da Independência Mexicana? Pobreza dos camponeses, governo repressor?







os antecedentes de hispanoamerica (para ser entregue ao professor de História da América antes de ontem)
independência: uma elite ex-européia chateada porque a europa pegou a bola e não deixava mais eles brincarem, praticamente a levou pra casa. ficaram chateados. não se conformavam com o ponto: a espanha tinha apenas emprestado a bola pra eles quase-sem-querer, mas eles gostaram da brincadeira e pronto. é simples. a elite pensa e os revolucionários gatos executam achando que foi idéia deles.
o lance é que a elite pensa muito à curto prazo e, de repente os revolucionários, barbudos, limpinhos e gatos, começam a metralhar todo mundo porque nunca foram ex-europeus e também só brincavam com a bola quadrada. sairam do controle e meteram o cacete nas elites, pero sin perder la ternura jamás. onde os jesuítas entram nisso? escrevem crônicas ufanistas em francês, lá do exílio; foi quando as pessoas achavam que eram uma nação que não tinha nada a ver com D. Carlos, que eram mexicanos. foi quando os padres ficavam chateados de matar, que matar não era permitido por deus, mas matar às vezes é permitido por deus porque um era agora Venezuelano, o outro Peruano, o outro Mexicano. menos os Haitianos, se bem que mais os Haitianos: os Haitianos meteram a faca em todo mundo seus senhores, até nos pescoços, nas moças, e no Brasil ninguém mais dormia nem rezava pra Saint-Domingue antes do Gil. e as mulheres pararam de se depilar em nome do pan americanismo...
essa parte é estranha: queriam jurar que eram ex-européias, que eram peludas, não eram índias não!
no final todo mundo levou bala e cada um comeu a sua bala mas algum tempo depois todo mundo continuava com alguma fome e acharam que o D. Carlos era legal e que os revolucionários, gatos, limpinhos, com nomes e eles (l's) sensuais e que abrem a porta do carro meio que também embarangam, meio que não sabiam dar nem cuidar de bola. colocou um gelo no copo e brindaram com United Fruit dentro.

para Leslie Bethell y su Cambridge History of Latin America v.III

2 comentários:

Mago Ykhro disse...

Realmente, há atitudes (entre essas citadas) que são de combalir a crença no espírito revolucionário.
........................
Isso se pode dizer dos que matavam, mas “tudo bem” porque eram padres, coisa essa da qual não ficavam chateados. Não era de estranhar que muitos somente quisessem rezar quando estavam com a faca no pescoço. Coisas que eram de arrepiar os pelos aqui no Brasil... se bem que os pelos lhes eram por vezes escassos! Depois, as balas eram “Soft” , os heróis eram (no dizer de hoje) metrossexuais – desses que, segundo a wikipedia, “são conhecidos por não viverem sem a sua marca predileta de hidratante para a pele, apreciarem um bom vinho, sonharem com o último modelo de carro desportivo e gostarem de comprar peças de design”.

taliria disse...

1- Continuarei sonhando com um revolucionário barbudo, interessante e limpinho...

2 - O que você faria com uma faca no pescoço ( se o pescoço fosse seu) - rezaria?

3 - Eu, esquerdista, pero no mucho, continuando crendo em algum antecedente "repressor"...

4 - Estoy muy contente con tua homenaje, pero yo no hablo español...

5- Copiarei seu texto para entregar para o professor de América, o que acha?

6- Un beso e una buena noche...
=D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...